Institucional


Reuso de Água Residuária

De forma a minimizar o consumo de água bruta proveniente de captação em rios e aquíferos, a Diana Bioenergia vem adotando diversas medidas de reuso, conforme segue:

MOENDA

As águas residuárias geradas no setor de moagem são encaminhadas por gravidade para a Estação de Tratamento a qual é composta por caixa de sedimentação, caixa separadora de água e óleo, do equipamento ETAR 4000 e leito de secagem de lodo. Este sistema é responsável pela remoção de sólidos grosseiros, óleos e graxas presentes no efluentes.

Após tratadas, as águas livres de impurezas são reutilizadas para a lavagem de peças e do piso industrial.

 

LAVADOR DE VEÍCULOS

As águas oleosas geradas no setor de lubrificação e lavador de veículos são encaminhadas por gravidade para a Estação de Tratamento a qual é composta por caixa separadora de água e óleo, equipamento ETAR Evolution 4000 e leito de secagem de lodo.

Após tratadas, as águas livres de impurezas são reutilizadas no lavador de veículos, trabalhando em circuito fechado.

 

CALDEIRAS

As águas utilizadas nos lavadores de gases das chaminés das caldeiras, são encaminhadas por gravidade para tratamento.

O tratamento do efluente é iniciado com a adição de polímero, com o objetivo de flocular e coagular as impurezas presentes no mesmo. Posteriormente, os efluentes são direcionados aos decantadores sequenciais para sedimentação do material flutuante.

Após tratadas, estas águas são reutilizadas no lavador de gases, trabalhando em circuito fechado.

 

VAPOR CONDENSADO

O “condensado” é a água originada através da mudança do estado gasoso do vapor para líquido.

Essa água é reutilizada para o reabastecimento das caldeiras de geração de vapor, limpeza de equipamentos e piso da indústria e outras etapas do processo.

O reuso do condensado proporciona a DIANA redução considerável em energia e consumo de água bruta.

Galeria de Fotos